As ações de treinamento e desenvolvimento servem para alinhar os profissionais e os processos de uma empresa, trabalhando ao mesmo tempo as habilidades deles. Esse investimento é muito importante para a organização, mas não basta oferecê-los — é preciso medir o ROI (Retorno sobre o Investimento) que eles proporcionam.

Saber o impacto que os programas de treinamento têm no dia a dia da empresa e o quanto os funcionários se desenvolveram ao longo do tempo são fundamentais para que a empresa possa investir com propriedade e identificar os pontos a serem melhorados.

Confira a seguir algumas estratégias que ajudam na tarefa de medir o ROI!

Estabeleça os objetivos SMART

Os gestores precisam conhecer os objetivos SMART antes mesmo de implementarem os treinamentos. Consequentemente, é preciso medir o ROI dessas ações.

O acrônimo em inglês pressupõe que os objetivos de uma organização devem ser específicos, mensuráveis, atingíveis, realistas e temporizáveis.

Estabelecê-los ajudará, por exemplo, a analisar se os treinamentos estão de acordo com o que os gestores definiram e se o desenvolvimento do funcionário condiz com essa realidade.

Por meio deles, será possível responder perguntas, como: quais parâmetros podem ajudar a melhorar os cursos? Qual o tempo necessário para que um funcionário atinja a maior produtividade por meio do treinamento?

Faça perguntas antes de começar o treinamento

A pesquisa inicial é de suma importância para captar as motivações dos colaboradores, mas também as dificuldades que eles têm na execução do trabalho diário. Por isso, um especialista deve ser o responsável por fazer essa análise mais profunda.

Afinal, o ROI só aumenta quando há de fato um alinhamento entre os objetivos da empresa e as ações dos funcionários.

Nesse primeiro momento, vale perguntar, por exemplo:

  • quais são as habilidades essenciais para um profissional do seu setor?
  • o que você acredita que falta para a equipe trabalhar mais produtivamente?
  • quais são as lacunas do setor?

A ideia é que esses questionamentos sejam transformados em lições do treinamento. Assim, podem ser apresentados de diferentes maneiras aos colaboradores, desde que, a partir desse formato, eles consigam trabalhar as melhorias no dia a dia da empresa.

Saiba quais elementos devem ser mensurados

Uma das maiores falhas da atualidade é que as empresas têm acesso a uma quantidade enorme de dados, mas não utilizam propriamente aqueles que são fundamentais para o negócio.

Os treinamentos são uma fonte de informação, mas é preciso saber o que de fato deve ser medido e que terá impacto na atuação dos colaboradores, trazendo resultados positivos para a empresa. A mensuração do treinamento pode estar embasada em quatro elementos diferentes, sendo eles:

Habilidades

Nível de conhecimento sobre determinada área, competências técnicas e interpessoais. Deve-se medir esse elemento antes, durante e depois do treinamento para saber se o investimento foi feito da maneira correta.

Aplicação das habilidades

Os colaboradores podem ter todas as habilidades requeridas, mas eles sabem aplicá-las no dia a dia? É importante saber isso tanto antes quanto depois de feito do treinamento, que deve causar um efeito proativo e despertar no profissional o melhor aproveitamento de suas competências.

Mudanças comportamentais

A mensuração dos treinamentos não deve estar focada apenas nos aspectos técnicos. As ações de desenvolvimento também devem estar voltadas para a inserção da cultura organizacional.

A mensuração serve para analisar a aderência a esses valores, bem como as transformações advindas dos treinamentos.

Atingimento de metas

Depois que o treinamento foi dado, qual foi o nível de melhora nos resultados? Os objetivos propostos foram atingidos? A eficácia dos colaboradores melhorou em comparação ao período anterior às ações de desenvolvimento?

Observe as melhoras no empreendimento como um todo

Não são apenas os colaboradores que devem ser avaliados na hora de medir o ROI. Afinal, os fatores organizacionais também devem ser levados em consideração. Aliás, eles são cruciais nesse momento.

Por exemplo, sua empresa investiu em uma plataforma LMS para melhorar os resultados de treinamentos. É extremamente importante saber o retorno deste investimento.

Isso porque os treinamentos devem refletir diretamente nesses aspectos, sendo que o objetivo da organização não é só ter melhores funcionários, mas também crescer. A seguir veremos três pontos importantes:

Crescimento das vendas

Se as vendas aumentaram é sinal de que os treinamentos estão no caminho certo. No entanto, se elas se estabilizaram ou mesmo diminuíram é hora de avaliar o que pode ser melhorado e tornar as ações mais eficazes e certeiras.

Redução dos gastos

A preocupação de toda empresa é com relação aos custos administrativos e de produção. Vale observar esses números na hora de medir o ROI das ações de treinamento e desenvolvimento para evitar desperdícios e gastos desnecessários.

Taxa de turnover

A retenção é outro indicador importante do efeito das ações de treinamento e desenvolvimento. Claro que é fundamental oferecer melhores condições de trabalho, bem como benefícios atrativos.

No entanto, o conhecimento também atrai aqueles profissionais que desejam crescer na carreira. Logo, medir a taxa de turnover é imprescindível para saber como anda o ROI dos treinamentos.

Tenha uma estratégia de e-learning para medir o ROI

Segundo estudo da Global Market Insights o investimento em e-learning estava estimado em 150 bilhões de dólares em 2016, com previsão de crescimento de 5% entre 2017 e 2024.

Esses números só corroboram o fato de que o mercado de educação à distância tem crescido e é uma vantagem para as empresas que desejam captar informações sobre o desenvolvimento dos colaboradores.

Isso porque, por meio de ferramentas digitais, fica mais fácil mensurar o tempo gasto em cada lição, a taxa de conclusão e de aderência dos profissionais, por exemplo. Ademais, o e-learning ainda vem acrescido de benefícios, como:

  • maior flexibilidade tanto para a empresa quanto para os profissionais, que podem se educar de qualquer lugar;
  • custo reduzido, visto que os treinamentos poderão ser gravados e disponibilizados em uma plataforma por tempo indeterminado;
  • aprendizado também sobre as novas tecnologias, já que o ambiente virtual exige certo conhecimento;
  • atualização mais simples, já que é mais fácil acompanhar as mudanças do mercado.

Enfim, medir o ROI das ações de treinamento e desenvolvimento fica mais fácil quando se envolve tecnologias, como é o caso do e-learning. Aliás, o processo digitalizado permite a otimização do trabalho dos gestores e colaboradores como um todo.

Por isso, se o seu objetivo é implementar plataformas tecnológicas com foco em educação corporativa e performance corporativa, entre em contato conosco e conheça as nossas soluções!