Quando uma grande empresa contrata novos funcionários — o que, por sinal, é uma atividade recorrente —, ela precisa ter em mente a qualidade dos profissionais em termos de conhecimentos e competências. Porém, apenas isso não basta. É necessário avaliar, também, o fit cultural do candidato aos valores e objetivos da organização.

Em outras palavras, é preciso selecionar a pessoa que se apresente como o melhor “encaixe” para a organização. O post de hoje vai focar em como é possível levar em consideração esse aspecto durante os processos de recrutamento e seleção.

O conceito de fit cultural

Fit é um termo em Inglês que pode ser usado como verbo ou substantivo. Como verbo, ele seria o equivalente a “servir” — como quando falamos sobre uma roupa: ela serve em alguém quando tem as características compatíveis com o tamanho e as preferências da pessoa. Como substantivo, ele se refere a algo que se encaixa bem em determinada situação.

Levando em conta esse significado, fica fácil de entender que fit cultural é um termo para o profissional que se encaixa bem, ou é compatível, com a cultura organizacional da empresa em que trabalha.

Como avaliar o fit cultural

Para fazer essa avaliação, você deve considerar aspectos como:

  • valores;
  • ética;
  • metas;
  • prioridades;
  • relacionamento interpessoal.

Imagine, por exemplo, que um profissional cuja meta é se tornar presidente da empresa comece a trabalhar em um negócio grande, cheio de potencial, mas extremamente tradicional e gerenciado por uma família.

Em um caso como esse, há uma disparidade na questão das metas, pois a empresa dificilmente vai deixar o cargo de presidente para alguém que não é da família, mesmo que tal pessoa apresente um excelente desempenho.

Outra hipótese para ilustrar o fit cultural: uma empresa que busca se destacar no mercado por meio da excelência no atendimento ao cliente não pode contratar, como líder do call center, um profissional que prioriza quantidade em vez de qualidade nos atendimentos.

Essa pessoa não tem um perfil alinhado com a cultura organizacional.

Um bom fit cultural, portanto, é a junção entre profissionais e empresa que compartilham todo um modo de ver o mundo e, claro, de interagir com ele.

Para finalizar, tenha sempre em mente que fit cultural é uma via de mão dupla. Ou seja, da mesma maneira que um determinado candidato pode não se encaixar na cultura organizacional da sua empresa, o próprio candidato, talvez, tenha a mesma opinião.

Porque o fit cultural é importante

É claro que você sempre vai querer selecionar o melhor fit cultural para sua empresa, pois, dessa maneira, a chance de sucesso da contratação aumenta.

Um funcionário bem alinhado com a cultura organizacional vai se adaptar melhor ao ambiente de trabalho e apresentar uma performance mais satisfatória.

Por outro lado, profissionais que não conseguem se encaixar bem no ambiente de trabalho possuem maior tendência a deixar o emprego. Eles vão em busca de outra realidade, que seja mais condizente com sua própria visão.

E, como você já deve saber, isso aumenta o turnover — o que gera custos elevados e prejudica a performance da equipe.

A seleção do melhor fit cultural para sua empresa

Existem diversas técnicas que permitem aprimorar o processo de recrutamento e seleção para, assim, encontrar o candidato mais compatível com a cultura organizacional da empresa. Vamos destacar três alternativas.

1. Entrevista comportamental

Na entrevista comportamental, são feitas perguntas sobre como o candidato lidou com diferentes situações que já enfrentou no passado. Essa abordagem permite que o recrutador observe se o comportamento real do candidato é compatível com o modo de agir esperado em sua empresa.

Vale a pena lembrar que o comportamento é resultado direto da cultura, uma externalização dos elementos mais intrínsecos ao indivíduo e às organizações. Portanto, é a melhor medida de fit cultural.

Você pode abordar situações estritamente profissionais, mas não é preciso se limitar a isso.

Para os candidatos mais jovens e com pouca experiência, será mais fácil responder às perguntas resgatando alguma situação vivenciada na faculdade, entre os amigos ou com a família.

2. Dinâmicas e Roleplaying

É possível que o candidato não traga uma experiência real do passado sobre cada um dos aspectos que você gostaria de explorar. De fato, isso é extremamente comum no caso dos profissionais mais jovens que ainda estão começando uma carreira.

Por isso, as dinâmicas e o roleplaying oferecem oportunidades de criar a situação para observar o comportamento e o fit cultural ali mesmo.

Nesse sentido, para que o processo de recrutamento e seleção seja bem-sucedido, não adianta criar qualquer dinâmica aleatoriamente. É essencial que a atividade seja alinhada a algum aspecto do modo de pensar e agir que você julga altamente importante para a decisão de contratação.

Você pode, entre outras possibilidades, criar uma situação em que o candidato tem que apaziguar um cliente insatisfeito, ou negociar com um fornecedor que está atrasando a entrega. São casos realistas e que exigem que o interessado na vaga use inteligência emocional, apresentando suas melhores habilidades interpessoais.

3. Avaliação do histórico de trabalho

Algumas empresas compartilham traços de sua cultura organizacional. Em outras palavras, a cultura, em si, pode não ser idêntica, mas alguns aspectos são. Por exemplo, há empresas que valorizam a inovação e outras, a tradição.

Se um candidato já trabalhou e se adaptou bem em um negócio que compartilha elementos da cultura organizacional da sua empresa, então, é muito provável que ele não terá problemas para se encaixar no seu ambiente de trabalho.

O oposto também é verdadeiro. Se um candidato trabalhou em uma empresa com uma cultura que vai na direção oposta à sua, talvez ele não consiga se adaptar ao novo ambiente.

Assim, uma avaliação atenta do histórico de trabalho dos potenciais novos funcionários — onde eles já trabalharam e como foram suas experiências em cada lugar — permite identificar sinais de que haverá um fit cultural ou não.

Agora que você já sabe o que é fit cultural, é uma boa hora para expandir seus conhecimentos sobre cultura organizacional e processos de recrutamento e seleção.

Que tal ler mais sobre o assunto? Basta assinar a newsletter da Impulse para você ficar a par de todos os nossos conteúdos!